Saci se reúne com representantes da Funai em Itanhaém

A Sociedade de Apoio à Causa Indígena (Saci) se reuniu na última segunda-feira, 16, com representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai), na sede da Coordenação Regional da Funai Litoral Sudeste. O objetivo foi apresentar oficialmente a entidade e solicitar a colaboração da Funai em alguns projetos desenvolvidos pela Saci.

O coordenador regional da Funai Cristiano Vieira Gonçalves Hutter explicou sobre como tem sido a atuação Funai em alguns projetos indígenas desenvolvidos na região do litoral sul e no Vale do Ribeira.

Em relação à ocupação dos índios das aldeias Renascer (Ubatuba) e Paranapuã (São Vicente), na sede da Coordenação Regional, no final de setembro, Cristiano esclareceu que a presidência da Funai em Brasília se comprometeu em realizar um estudo inicial para verificar a viabilidade da demarcação das terras indígenas em Ubatuba e em São Vicente, num prazo de 60 dias.

O presidente Ricardo Henrique da Silva e o vice-presidente da Saci, Marcio Zwarg, explicaram que a ideia para fundar a entidade surgiu com o objetivo de colaborar com as pequenas ações das aldeias indígenas da região. Eles lembraram as iniciativas para ajudar a preservar a cultura indígena feitas pelo ambientalista Ernesto Zwarg, na região do litoral sul e no Vale do Ribeira.

Atualmente, a Saci está envolvida em dois projetos. Um deles é o projeto de Recuperação da Casa de Reza na Aldeia Piaçaguera, em Peruíbe, onde houve a doação de uma colaboradora para a reforma do local e também a aquisição de ferramentas.

Outro projeto refere-se à doação de outra pessoa com equipamentos de marcenaria para realizar trabalhos em madeira. A sugestão da Saci é de montar uma oficina itinerante para que os índios possam confeccionar objetos de madeira e, posteriormente, comercializá-los.

Na opinião de Cristiano, a Aldeia Piaçaguera é um bom local para receber a oficina, e assim, para que os índios possam trabalhar e fabricar objetos de madeira. Outro local também é a Aldeia do Rio Branco, onde eles poderiam confeccionar objetos de artesanato.

O coordenador regional da Funai ressaltou ainda a importância de se conversar inicialmente com os jovens indígenas. O objetivo é avaliar o interesse de cada um e incentivá-los a ter uma fonte de geração de renda.

Fortalecer a educação – Outro projeto apresentado pela Saci foi o de fortalecer a educação indígena, com o reforço da educação bilíngue e a inclusão digital. O projeto seria realizado por meio de uma outra doação à entidade. A intenção é contratar professores para ministrar as aulas de informática às crianças indígenas.

Quanto à essa questão, Cristiano afirmou que, inicialmente, o ideal seria conversar com os caciques nas aldeias no sentido de avaliar os objetivos, a viabilidade e também junto à Secretaria de Educação do Estado. Uma nova reunião deverá ser marcada entre representantes da Funai e da Saci para discutir e estudar a ideia de realizar atividades extracurriculares de informática com as crianças indígenas.

Participaram da reunião na Funai, além do presidente e do vice-presidente da Saci, Roseli Souza Fernandes da Silva (1ª tesoureira), Joana Merlim-Sholtes (secretária de Relações Internacionais), Francesco Antonio Picciolo (2º secretário), Marcus Ferreira (colaborador) e Nayara Martins (secretária de Comunicação). E ainda o antropólogo Gilberto Bueno, chefe de serviço na Coordenação Regional da Funai.

Nayara Martins
Secretária de Comunicação Saci

Updated: 31/10/2017 — 10:45 pm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SACI - Sociedade de Apoio à Causa Indígena © 2018 - Desenvolvido por: Francesco Antonio Picciolo - Hard Design Web Frontier Theme